QUANTO GASTAR NUMA VIAGEM A EUROPA

No Comments

Essa também é uma das perguntas mais feitas pelos meus clientes. Confesso que muitas vezes eu respondo com outra pergunta: quanto você pretende gastar? É bom para mim, para que eu possa montar um roteiro mais adequado às suas necessidades/ possibilidades, é é bom para o viajante também ir entrando na “vibe” da viagem!
Numa conta muito rapida ,e bem superficial costumo calcular os seguintes gastos DIÁRIOS:

-100 euros para hospedagem (esse valor é ja considerando um hotel confortável, bem localizado e varia muito de cidade para cidade)
-20 euros para alimentação (também pode variar bastante)
-10 euros com transporte
-10 euros para lazer
-10 para outros (itens de higiene, de uso pessoal, etc)
Mas como sempre faço questão de frisar tudo vai depender do tipo de experiência que a pessoa deseja ter. São muitos os pormenores que envolvem os gastos de uma viagem. Vai destinado a compra (embora na maioria das vezes esse não seja o caso da Europa,). Quer fazer um tour gastronômico? Vá preparando o bolso, pois a alimentação pode representar boa parte de seus gastos em paÍses como a França e Itália por exemplo. Já em Londres pode-se gastar bastante com atrações turisticas. Minha dica é: procure o equÍlibrio, como tudo na vida, aliás: exagerou num dia, procure compensar em outro. Em qualquer lugar do mundo sempre irão existir opções mais extravagantes e outras mais em conta.
VEJA MAIS EM: QUAIS AS CIDADES DO MUNDO MAIS CARAS (E TAMBÉM AS MAIS BARATAS)

Cartão, Dinheiro ou Cartão Pré Pago? Qual a melhor opção?

Procuro listar pros e contras de cada um. No final vai depender do que e como você deseja administrar seus gastos.
No cartão de credito você está sujeito a variação cambial dependendo da data de fechamento do seu cartão,Se o real desvaloriza nesse meio tempo você pode ter surpresas desagradáveis. No entanto, gera milhas que podem ser revertidas até em passagens para uma próxima viagem. Ah! Não esqueça de habilitar seu cartão (que deve ser obrigatoriamente internacional) antes de viajar. Isso deve ser feito através da administradora/banco emissor do seu cartão. É importante que você mencione a data de sua viagem para que não haja surpresas desagradáveis durante sua estadia, como cartão negado ou bloqueado.
No caso do cartão pré pago (tipo VTM) você também paga os 6,38 % de IOF que é cobrado no momento da carga ou recarga de moeda. A cotação que vale é a do momento da compra. Não há tarifas para gastos no comércio, mas há tarifas para saque em caixa eletrônico (US$ 2,50 por operação, mais as taxas do uso do equipamento, que variam de rede para rede). O cartão pode ser recarregado à distância, por internet banking (em dias úteis, durante o horário de funcionamento do mercado de câmbio no Brasil). A vantagem é que se precisar de dinheiro vivo no meio da viagem, você pode sacar o valor, sendo mais seguro do que levar uma quantidade grande de dinheiro pra lá e pra cá. Mas é bom saber se para onde você vai há bancos próximos onde esse serviço possa ser feito.
Dica importante em relação a cartões pré-pagos: carregue-o sempre na moeda corrente no país que irá visitar. Assim você não terá perdas cambiais.
No caso de dinheiro vivo foge-se do IOF e taxas extras. Porém, atenção a onde trocar sua moeda. Evite casas de câmbio de aeroportos e próximas a atrações turísticas; por motivos óbvios oferecem as piores cotações. Nos fins de semana também a cotação baixa; troque o estritamente necessário. No caso específico da Europa, descubra as agências de banco que têm setor de câmbio; elas oferecem cotações mais vantajosas que as casas de câmbio.
A minha indicação de modo geral é: leve METADE do que pretende gastar em dinheiro vivo, com Euros já convertidos ( há muitas casas de câmbio boas aqui no Brasil que indico) e a outra metade em cartão de credito. Também indico que reserve uma pequena parte adquirindo um VTM(cartão pre pago, devido a facilidade de fazer remessa ao exterior caso haja algum imprevisto durante a viagem. Um parente próximo pode ficar avisado dessa missão caso seja necessário.

Categories: Destinos, Planejamento

Deixe uma resposta